Partes de um livro

As partes que compõem um livro são extremamente interessantes e a maioria das pessoas desconhecem seus nomes e funcionalidades. Vamos procurar explicar de uma maneira simples e sintética os componentes estruturais de um livro.

Sobrecapa
Utilizado pela primeira vez no século XIX. O seu principal objetivo era proteger a capa dos livros de possíveis riscos e do pó e eram feitos de cabedal fino, linho, seda ou outros materiais mais dispendiosos.

​Após a Primeira Guerra Mundial os vendedores de livros aperceberam-se da correlação entre coberturas para as capas de livro atrativas e as vendas havendo, nesta altura, uma explosão de designs de coberturas para capas disponíveis no mercado.

Atualmente as sobrecapas servem o mesmo propósito mas são geralmente usados para atraírem o leitor através da sua qualidade gráfica e, por conseguinte, aumentar as vendas.

Capas do Livro
A capa e contracapa são geralmente designadas de capas de livro, uma vez que são frequentemente constituídas por cartão de encadernação e fazem efetivamente a proteção do livro. Existem diversos tipos de capas, realizadas com diferentes técnicas ou materiais.
Área de Encaixe
É um pequeno sulco posicionado verticalmente ao longo do livro, entre a frente e o lombo e o lombo e as costas do livro. É um vinco ao longo do lombo que permite a dobra quando se abre o livro e só existe em livros de capa dura.
Nervos
São resultantes da costura sobre cordas (nervos verdadeiros), cordas essas que fixam os cadernos uns aos outros e seguram as capas do livro. Mais tarde, no processo de encadernação, a lombada começou a ser coberta e estas nervuras ficavam salientes relativamente à restante lombada. Este método de encadernação é menos comum hoje em dia e, em alternativa, são utilizados enfeites posteriores que mimetizam os nervos, unicamente com fim decorativo (nervos falsos).
Cabeça e Pé
Cabeça: parte superior do livro ou do caderno.

Pé: parte inferior do livro ou do caderno.

Requife
São constituídos por fios coloridos (normalmente algodão ou seda mercerizados) que são entrelaçados ao longo de uma peça central (normalmente tiras de couro envolvidas em papel) e cosidos através dos cadernos, preenchendo o espaço sobrante entre a lombada e o miolo.

O objetivo principal é diminuir eventuais danos causados quando o livro é removido da prateleira pela cabeça. Também ajuda, em certa medida, a manter as secções direitas.

Em português não há distinção entre requife superior (headband) e requife inferior (tailband). Os requifes modernos são utilizados somente com fins decorativos e são normalmente colados nos topos do lombo.​

Nos séculos XII e XIII, os requifes eram utilizados juntamente com uma aba de couro. A seda e outros tecidos só começaram a ser utilizados mais tarde no século XVI.

Cadernos
São conjuntos de dois ou mais folhas de papel dobradas e agrupadas para serem cosidas. Depois de agrupadas são unidas (através de costura ou outro método) e formam o miolo.

Os cadernos geralmente encontram-se apenas em livros de capa dura.

Guardas
São as primeiras e as últimas páginas do livro e consistem em folhas dobradas ao meio coladas às capas (atrás da capa e atrás da contracapa) e ao miolo pelo festo.

Estes papéis têm normalmente um peso superior e desenhos decorativos, muitas vezes marmoreado, com um reforço de tecido na zona da dobra.

Para além de melhorarem o livro esteticamente, as guardas também ajudam a compensar a deformação da capa que ocorre durante a secagem quando é colada a cobertura à capa.

As guardas são mais frequentemente encontradas em livros de capa dura.

Lombada
É o local onde se encontram reunidos os cadernos do lado da dobra. Normalmente a lombada contém informação importante sobre o livro para que este possa ser facilmente encontrado nas prateleiras das livrarias ou bibliotecas. Esta informação pode incluir o título do livro, o nome do autor e o nome e logótipo do editor.